O Instituto de Acção Social das Forças Armadas
Menu Lateral

Centro de Apoio Social de Oeiras (CASO)

O Centro de Apoio Social de Oeiras (CASO) foi a designação atribuída em 1995, na sequência da criação do IASFA, ao Complexo Social das Forças Armadas (COSFA) que integrava os extintos Serviços Sociais das Forças Armadas (SSFA). A sua história insere-se numa tradição, já com décadas, de existência de órgãos de apoio social complementar à família militar na área de implantação das suas infraestruturas.

Extinta que foi, em 1946, a Bateria de Artilharia do Areeiro transitou para as suas instalações a Colónia de Férias para Filhos de Sargentos até aí em Paço de Arcos. Em terrenos adjacentes veio a ser criada em 1953 a Colónia de Férias para Famílias de Oficiais.

Estas Colónias de Férias vieram mais tarde a ser utilizadas como Lares, um para filhos de Oficiais e outro para filhos de Sargentos.

Em resultado da sua unificação nasceu, em 1960, o LAFOS (Lar Académico de Filhos de Oficiais e Sargentos) destinado a acolher em regime de internato ou de pensionato estudantes de vários graus de ensino e com competência para ministrar os cursos liceal e técnico.

A importância deste Lar, que em 1984, com o Decreto-Lei nº. 349/84 de 29 de Outubro, se passou a chamar Lar Académico Militar (LAM), fica bem expressa pelo número de alunos que chegou em 1971 aos 230. O LAM passou a admitir filhos de militares de qualquer graduação e mesmo filhos de pessoal civil equiparado dos estabelecimentos militares, desde que sócios dos SSFA.

A década de 80 é marcada pela decisão dos SSFA de criar Complexos Sociais nas áreas de Lisboa, Porto e Coimbra visando apoiar os beneficiários, e em particular os idosos, nas áreas do alojamento, da saúde, da alimentação e da cultura e recreio. Em 1981, iniciou-se em terrenos do Alto da Medrosa, próximos do LAM, a construção de um Centro de Recuperação, apoiado por um Centro Médico. Seguiram-se os edifícios destinados a possibilitar o apoio nos restantes domínios mencionados anteriormente.

Nasceu assim o Complexo Social das Forças Armadas em Oeiras, do qual o LAM passou a fazer parte integrante e que, como foi referido no início, tem desde 1995 a sua designação atual e constituía o único equipamento social de raiz, no âmbito do Instituto de Ação Social das Forças Armadas, em pleno funcionamento.

O CASO está aberto à população militar e seus familiares e é composto por um conjunto de instalações destinadas ao apoio essencial aos mais idosos, incidindo sobretudo nos domínios da saúde, alojamento, alimentação e atividades culturais e recreativas.

Tem a missão fundamental de prestar apoio através de uma ação social complementar aos beneficiários do IASFA I.P., na modalidade de assistência na velhice. Como complemento da sua missão fundamental presta igualmente apoio à generalidade dos beneficiários do IASFA I.P., nomeadamente aos residentes nos Concelhos de Oeiras e de Cascais, através dos vários equipamentos que o integram.

A deliberação nº. 13/2013 de 01 de Outubro, do Conselho Diretivo, aprovou o Manual de Processos Chave, para pessoas idosas com vista a definir e sistematizar as normas e procedimentos tendentes a melhorar a qualidade dos serviços prestados e criou as Estruturas Residenciais para Pessoas Idosos (ERPIs).

O cumprimento desta deliberação veio alterar a estrutura orgânica do CASO, passando os equipamentos sociais existentes, Residencial de Idosos nº. 1, Residencial de Idosos nº. 2 e Centro de Recuperação, a estarem organizados em unidades funcionais e a designarem-se, respetivamente, por Unidade Funcional 1 e Unidade Funcional 2.

Decorrente da missão aqui referida, o CASO encontra-se estruturado da seguinte forma:

Serviço de Apoio Financeiro (SAF):

Tem por missão prestar contas periodicamente à sede do IASFA I.P. e praticar todos os atos de natureza administrativo-financeira (despesa, receita, aquisições e património) inerentes ao CASO.

Serviço de Apoio Geral (SAGER):

É responsável por manter e explorar as viaturas atribuídas, por garantir a manutenção dos equipamentos e infra estruturas do Centro, pela manutenção dos espaços verdes (jardinagem), pela área da limpeza, pela gestão ambiental e pela segurança das instalações (Gabinete de Segurança).

Serviço de Apoio Habitacional (SAHAB):

Fornece alojamento, dispondo para o efeito de duas Messes com capacidade para 124 beneficiários (Messe 1 - 58 beneficiários e Messe 2 - 66 beneficiários) e um Bloco de Apartamentos com capacidade para 50 beneficiários.
É o serviço responsável pelo Forte de São Julião das Maias.

Serviço de Ação Social (SAS):

O SAS desenvolve a sua ação de acordo com os princípios que norteiam a missão do IASFA, I.P., no âmbito da Ação Social Complementar (ASC) tendo como objetivo primordial o cumprimento das atribuições inerentes à intervenção social: assegurar ações de bem-estar social aos beneficiários; promover a satisfação de necessidades sociais; promover a satisfação de necessidades sociais não cobertas por outros sistemas de assistência social

A área geográfica de intervenção do SAS abrange os beneficiários residentes nos Concelhos de Oeiras e de Cascais incluindo os beneficiários residentes dos equipamentos do CASO.

O SAS integra os seguintes campos de atuação: Serviço Social, Animação Sociocultural e Posto de Atendimento Geral.

O Serviço Social visa promover a satisfação de necessidades sociais, materializando a sua intervenção junto dos beneficiários através: do atendimento, da identificação, do acompanhamento e do encaminhamento de situações-problema dos beneficiários; da realização de visitas domiciliárias; de diagnósticos sociai; de estudos socioeconómicos; de avaliações/reavaliações no âmbito da candidatura às ERPIs; de avaliação e recolha de informação no âmbito da manutenção ou de candidatura a subsídios e comparticipações.

A Animação Sociocultural concretiza-se através de atividades recreativas e culturais incentivando a vida social e promovendo práticas que estimulam a participação dos beneficiários nas atividades propostas e na consciencialização de que são agentes do seu próprio desenvolvimento pessoal e não meros recetores passivos.

Estas práticas têm como objetivo combater o isolamento, aumentar a autonomia do idoso promovendo um envelhecimento ativo e saudável, prevenindo a eversão das capacidades cognitivas e das capacidades funcionais evitando a institucionalização precoce pois são potenciadoras da autoestima, contribuindo para o bem-estar físico e psicológico.

O Posto de Atendimento Geral destina-se aos beneficiários do IASFA, I.P. nas seguintes áreas:

- ADM: atendimento, receção e processamento de documentos;

- ASC: atendimento de caráter geral, triagem e encaminhamento, receção de documentos; inscrição para atividades; inscrição para férias (DTLH);

- Liga dos Combatentes: Inscrição de novos sócios, receção de quotas;

- Informações gerais.

Serviço de Apoio Médico (SAMED):

O Centro Médico desenvolve a sua atividade no que respeita a Consultas Médicas (atualmente dispõe de 6 especialidades) e aos Exames Complementares de Diagnóstico.

A Fisioterapia representa uma outra parcela importante da atividade do Centro Médico, assim como, os tratamentos de Estomatologia e Medicina Dentária, os Cuidados de Enfermagem no Posto de Socorros e os Atos de Terapia Ocupacional.

Atualmente o Centro Médico disponibiliza, aos seus beneficiários, as seguintes valências:

- Consultas Médicas de Cardiologia, Clínica Geral, Fisiatria, Medicina Dentária, Oftalmologia e Pneumologia;

- Consultas de Psicologia;

- Fisioterapia;

- Terapia Ocupacional;

- Posto de Enfermagem;

- Exames complementares de Diagnóstico (ECG, Holter,
Doppler, Ecocardiograma e Exames Auditivos);

- Serviço de Próteses Dentárias.

Também nesta área funciona uma Farmácia e um Gabinete de Análises Clínicas.

Serviço de Apoio Social (SASOC):

Tem por missão proporcionar aos beneficiários apoio nos domínios da alimentação e do lazer.
Dispõe para isso de um Serviço de Alimentação e de espaços culturais, formativos e de lazer.

O Serviço de Alimentação inclui o Gabinete Técnico de Alimentação (que presta atividade terapêutica de nutrição e dietética aos Residentes do CASO e atividade formativa), a Seção de Alimentação (que inclui todas as áreas de produção alimentar e serviços de refeições em restaurante e self-service) e os bares.

Os espaços culturais formativos e de lazer correspondem ao auditório (Princesa Benedita), sala de formação, biblioteca, quiosque de INTERNET, salas de jogos e de convívio, ginásio e lojas; e possibilitam a realização de atividades culturais e lúdicas, congressos, palestras e outros eventos.

Serviço de Recursos Humanos (SRH):

Faz a gestão do pessoal militar e civil em serviço no CASO.
Supervisiona e verifica o cumprimento da legislação em vigor e garante a elaboração e monitorização dos sistemas de avaliação do pessoal militar e civil.

Secretaria Geral (SG):

Garante o processamento (receção, registo e distribuição) de toda a correspondência interna e externa, elabora a Ordem de Serviço de publicação semanal e as Guias de Marcha, organiza e controla o arquivo do CASO.

Unidade Funcional nº. 1 (UF 1):

A UF 1 tem uma capacidade de alojamento para 187 beneficiários residentes, distribuídos por duas áreas funcionais, a UF 1 A e a UF 1 B. A UF 1 A, destina-se a beneficiários da categoria de Oficial e tem capacidade para 115 residentes, por sua vez, a UF 1 B destina-se a beneficiários das categorias de Sargentos, Praças e a beneficiários Civis e tem capacidade para 72 residentes.

Enquanto resposta social, no âmbito da Ação Social Complementar, a UF 1 destina-se a beneficiários autónomos, em situação de algum risco de perda de independência e, ou autonomia e parcialmente dependentes para a prática das Atividades Básicas da Vida Diária e das Atividades Instrumentais de Vida Diária, a beneficiários que se encontrem com dificuldades em residir no meio familiar ou que por razões familiares, isolamento, solidão ou insegurança, não possam permanecer na sua residência.

Unidade Funcional nº. 2 (UF 2):

A UF 2 tem uma capacidade instalada de 181 camas, distribuídas por quatro pisos, onde se prestam cuidados contínuos e abrangentes nas vertentes bio, psicossocial a beneficiários com dependência moderada ou grave.

Cada piso dispõe de uma equipa contando com um Enfermeiro gestor de cuidados, que assume o papel de pivô da equipa, a Assistente Social e um Médico, articulando-se, em interdisciplinaridade, com a Dietista do CASO, um Psicólogo (pertencente ao Gabinete de Psicologia do SAMED), um Fisioterapeuta (pertencente ao Gabinete de Fisioterapia do SAMED) e um Terapeuta Ocupacional (pertencente ao Gabinete de Terapia Ocupacional do SAMED) que, para além de definirem as necessidades e planos de intervenção na sua área específica, participam nas reuniões/avaliações de pré-admissão, nas admissões e reavaliações dos beneficiários candidatos ao internamento e nos internados da UF 2.


Horários dos Postos Clínicos do IASFA

Excel

Contactos:

Rua D. Duarte nº. 2   2780-064 OEIRAS
Telefone 214 464 200
Fax 214 464 369 
E-mail do CASO – casoeiras@iasfa.pt


Actividades do CAS Oeiras

 

CAS Oeiras - Vista aérea
CAS Oeiras - Vista aérea

Ex-LAM
Ex-LAM
Residenciais
Residenciais
SAMED
SAMED
Restaurante
Restaurante